quinta-feira, 29 de agosto de 2019

Alguém acabará por ficar com as costas largas!...


E quem de sete tira um, quantos ficam?!...



Pois a fazer fé nas últimas do mercado e como sempre a 'custo zero'...

André Pinto de saída para o Al Fateh
Central transfere-se a custo zero para a Arábia Saudita e leões poupam dois milhões de euros em salários

Segundo as últimas notícias o defesa-central abandona Alvalade a custo zero, reservando os leões 10% de uma futura venda. Foi o modo encontrado pela SAD do Sporting para resolver mais um dossiê de um jogador que não contava para Marcel Keizer e que vinha treinando à parte do plantel principal.

O internacional português, de 29 anos, tinha ainda mais dois anos de contrato com o Sporting e auferia um vencimento de um milhão de euros brutos por temporada, pelo que o Sporting acaba por poupar 2 M€ em salários com esta transferência para o 9º classificado do campeonato árabe em 2018/19.






Até este momento ainda não foi apontado o culpado da situação agora resolvida: se quem contratou o jogador, se o mau feitio do actual treinador. Porém...

Alguém acabará por ficar com as costas largas!...

Leoninamente,
Até à próxima

PS: Vermelhuscos, viúvas e orfãos escusam de se dar a tanto e insano trabalho, porque o destino dos vossos comentários será, óbvia e invariavelmente, o caixote do lixo.

1 comentário:

  1. Há um conjunto de jogadores de difícil colocação, porque como se vai percebendo pelo tempo decorrido não têm pretendentes de nível a pagar pelas suas transferências. A alternativa são os empréstimos sucessivos a clubes de menor nomeada até à extinção dos contratos. Nesse contexto, mais vale libertá-los e deixá-los procurar as melhores soluções profissionais para as suas vidas. Além de inteligente é decente. Porque havemos necessariamente de apontar culpados quando este ou aquele jogador cessa o seu vínculo desportivo ao clube? Será que Jefferson, por exemplo, não prestou estes anos bons serviços ao Sporting? Pois claro que prestou. Uma coisa que os jogadores não merecem é estar a 48h de não se poderem inscrever em lado nenhum a treinar à parte, ignorados e como se fossem inferiores aos outros. O futebol em Portugal, com raras excepções, é tudo menos um modelo virtuoso de gestão. É por ter sido mal gerido ao longo de décadas que o Sporting tem perdido muito mais do que ganho. No limite é culpa de quem vota. Atirar culpas para cima de pessoas não interessa nada. Interessa é andar para a frente e tentar sempre melhorar. E isso também passa por tratar bem d(os) jogadores. E os que porventura não saírem devem ser integrados e tratados em pé de igualdade com os restantes, porque continuarão nesse caso a ser jogadores do plantel principal do Sporting.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE