quarta-feira, 21 de agosto de 2019

A gloriosa verde e branca é sagrada!...


Que se vá Bas Dost!

«A última opereta dramática do nosso futebol é a situação de Bas Dost, que, coitadinho, vai embora mas não quer ir embora. Que, grande herói, marcou muitos golos pelo Sporting em três épocas épicas. Que, pobre inocente, tem um empresário ávido de euros, este, sim, o responsável pela subida leonina das condições do contrato, após a agressão em Alcochete.

No universo de sportinguista, uns rasgam as vestes, ainda mal refeitos da ressaca causada pela embriaguez de brunismo; outros rasgam as vestes por não gostarem de Varandas; os restantes rasgam as vestes só por verem os outros rasgarem. Fora do universo sportinguista, muitos também fingem rasgar as vestes, só para ver se os sportinguistas continuam a rasgar até ficarem nus.

Não dá para perceber este drama em torno de um jogador que nunca foi campeão (aliás já não deve haver em atividade quem já fosse profissional na última época em que o Sporting ganhou o título) e que tem um custo muito acima daquele que o Sporting pode suportar. Muito acima até do esforço que o Sporting calcula possível para ficar com um Bruno Fernandes motivado e sem se sentir a passar ao lado de uma grande carreira financeira. Que Bas Dost se vá e depressa! A tempo do Sporting ainda poder gastar parte da poupança num ponta-de-lança que dispute o lugar a Luiz Phellype, sem pesar toneladas na folha salarial...»
(Octávio Ribeiro, De Olhos na Bola, in Record)

Cá por mim...

A gloriosa verde e branca é sagrada!...

Leoninamente,
Até à próxima


PS: Vermelhuscos, viúvas e orfãos escusam de se dar a tanto e insano trabalho, porque o destino dos vossos comentários será, óbvia e invariavelmente, o caixote do lixo.

4 comentários:

  1. Então já não se pode comentar, criticar, apontar o que está mal? Acha mesmo que o processo está a ser bem gerido? Eu, por mim, sinto vergonha do que está a acontecer! Estamos a transformar-nos numa vergonha de Clube! Porra!mesmo para mandar uma

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro, nestas coisas de gestão de situações, muitas vezes acontece que, entre o bem gerir ou o mal gerir, vemos aparecer uma coisa tenebrosa, a "gestão possível".
      Hoje já é claro que foi o empresário Neuhaus que criou todo este problema -porque fecham-lhe a teta das 470 miladas sem nada fazer.
      E o CD -e muito bem, diga-se- fez o que lhe competia: defender o Clube!
      Arrisca a ficar com um "peso morto" em Alcochete, a treinar ou a fazer que o faz, poucas ou nenhumasvezes jogando, mas que lhe custa os olhos da cara.
      Dost arrisca o final da carreira, ali mesmo, em Alcochete.
      SL

      Eliminar
    2. Deixei passar, mas vou a tempo: "...vergonha DE Clube?"... Não de forma alguma! Vergonha NO Clube? Sim, muitos de nós, sócios e adeptos, andamos a envergonhar o Clube.
      Mas se atirar pedras é fáci, pararmos um pouco e (individualmente)) reflectirmos sobre o que se vem passando, parece muito complicado.

      Octávio Ribeiro terá tido um dos seus raros momentos de lucidez ao escrever acerca do Sporting e, desta vez, deixou-me... perplexo:
      "No universo de sportinguista, uns rasgam as vestes, ainda mal refeitos ... do brunismo; outros rasgam as vestes por não gostarem de Varandas; os restantes rasgam as vestes só por verem os outros rasgarem. Fora do universo sportinguista, muitos também fingem rasgar as vestes, só para ver se os sportinguistas continuam a rasgar até ficarem nus."
      Está aí tudo, para quem quiser (e souber) olhar-se ao espelho.

      Eliminar
  2. O melhor comentário que este energumeno alguma vez fez.... particularmente o segundo parágrafo onde reproduz exatamente o que é o Sporting... Não o de hoje... mas o de sempre...

    Um clube que não se governa nem se deixa governar... autofágico, permeável a tudo e mais um bocado ainda... particularmente aos OR's da vida.. Um verdadeiro case study de como não ser... e/ou não fazer...

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE