sábado, 27 de outubro de 2012

Um sportinguista disse... (1)



Joel Neto, um sportinguista
 

Um sportinguista escreveu aqui e eu fiz "copy & past", para que não se perca uma única palavra, não vá o diabo tecê-las:


Alerta Franky

Publicado em 25 out 2012 às 18:57, por Joel Neto


 
Não me custa reconhecê-lo: não sendo um monstro do futebol europeu, Vercauteren é de facto o treinador com melhor currículo a passar pelo Sporting em muitos anos. Em termos abstratos, pois, é de longe melhor opção do que José Couceiro. Mas se Couceiro acabou descartado por ter exigido o controlo total do edifício do futebol sportinguista, então não sei. Porque, nesse caso, Franky terá aceitado vir para Alvalade sem controlo total. E eu, que logo em agosto escrevi que Sá Pinto ia por muito mau caminho se tinha aceitado o adiamento do jogo com o Marítimo sem ser consultado previamente, aviso desde já o belga que só tem a mínima hipótese de triunfar em Alvalade se obtiver imediatamente aquilo que Couceiro queria: o controlo do plantel, das contratações, do calendário, dos treinos, dos orçamentos, dos programas de viagem, das comitivas, dos equipamentos, da marca das bebidas energéticas, da cor dos azulejos das casas de banho e do número de papos-secos que os roupeiros comem ao pequeno-almoço. É a sua única hipótese porque é assim que funcionam os clubes efetivamente resgatados à irrelevância - e é a sua única hipótese porque, até prova em contrário, não há em Alvalade quem saiba dirigir o que quer que seja. Portanto, venha com democracias e o melhor é nem se dar ao trabalho de decorar o apartamento.

 
Leoninamente,
Até à próxima

6 comentários:

  1. Nesse tal adiamento frente ao marítimo tínhamos duas hipóteses, ou adiávamos ou jogávamos 2º feira, já que tinha sido pedido pelo Marítimo jogar apenas nesse dia visto ter jogado, tal como nós 5º para a liga europa, e isso está previsto no regulamento. Jogar nessa 2º feira resultava que todos os nossos internacionais e eram um numero significativo ainda, não jogariam esse jogo já que pelos regulamentos igualmente tinham que se apresentar esse dia.

    Por isso não vejo onde é que o Sá Pinto tinha que ser ouvido, jogar com todos os disponíveis ou sem 5 ou 6 parece-me que nem há motivo para qualquer duvida!

    Que muita coisa está mal concordo, que se aponte o adiamento do jogo frente ao Maritimo é desconhecimento da situação.

    ResponderEliminar
  2. Leão Revisor:

    "...não vejo onde é que o Sá Pinto tinha de ser ouvido"

    Acerta-se a marcação de um jogo e o treinador não é ouvido? Tem, sempre de ser ouvido! Pode a opinião dos dirigentes vir a ser imposta, mas uma troca de opiniões entre técnico e dirigentes tem sempre de acontecer. Para a marcação do jogo, para horários de treinos, viagens, horário da refeições, resumindo tudo o que diga respeito à equipa.

    Acredito que as suas considerações sobre a razão da marcação do jogo para aquele dia estão correctas, e possivelmente até foi RSP que sugeriu a data, mas daí a serem os dirigentes em acordarem a data sem ouvirem o treinador vai uma grande distancia.

    SL

    ResponderEliminar
  3. Caro "leão revisor",

    Apenas publiquei um "copy & past" de um artigo de Joel Neto, pelo que não me cumprirá a mim a sua defesa.
    De qualquer modo, a minha interpretação do texto é substancialmente diferente da sua.Repare que J. Neto escreveu:
    "... eu, que logo em agosto escrevi que Sá Pinto ia por muito mau caminho se tinha aceitado o adiamento do jogo com o Marítimo sem ser consultado previamente...". Há um "se" na frase que condiciona o mau caminho que Sá Pinto eventualmente poderia estar ou não a seguir.
    Joel Neto evidencia no entanto e com muita clareza, saber que Sá Pinto não terá sido consultado. Como, não sei, nem isso me interessa. O que interessará, tanto a Joel Neto como a mim, será se Sá Pinto "deveria" ter sido avisado previamente. Para ambos é claro como a água que deveria e o jogo deveria ser adiado ou não consoante a sua exclusiva decisão. Contrariamente ao que o caro "leão revisor" estranhamente defende, Sá Pinto deveria ter sido avisado previamente e a sua opinião, como responsável máximo e único pela equipa,rigorosamente respeitada. Só a ele caberia decidir a marcação da data do jogo, depois de avaliar se mesmo sem os internacionais o Sporting deveria jogar na 2ª feira ou adiar como acabou por se verificar.
    Daí o alerta que Joel Neto, sem citar nomes, lança agora a Franky Vercauteren que, apesar de felizmente para ele, já não ter que se ver confrontado com a prepotência e contante invasão de áreas da exclusiva responsabilidade do treinador, por parte de quem já saiu da estrutura, nesta ainda por lá ficou muita ratazana. Nestes joguinhos de bastidores, conflitos e autoritarismos a estrutura era eficaz. Quando chegava a hora de dar a cara publicamente nos momentos difíceis, constituir uma rectaguarda forte que defendesse a equipa técnica e os jogadores, já a eficácia era ZERO.
    Há quem dentro da estrutura - e agora já só falo dos que lá estão actualmente - pense que muitas das atrocidades que por lá se cometem, que ficam por lá fechadas a sete chaves. Estúpido engano! Todo o mundo cá fora sabe. Até o Fernando Seara. Até o Joel Neto. Até este humilde escriba sabe muitas coisas que não deveria saber, ou, melhor, nunca deveriam acontecer.
    Joel Neto colocou o dedo na ferida e eu aplaudi e reforcei o seu alerta, sabe porquê caro "leão revisor"?!... Porque queremos que o Sporting vá em frente, tenha êxitos e um futuro melhor. Franky Vercauteren, pelos seus atributos, pode ser muito importante nessa recuperação, se não for torpedeado. E Godinho Lopes não sabe da missa a metade. Por isso, muitos sportinguistas como eu, Joel Neto e tantos outros, andamos para aqui a pregar no deserto. Falta naquela estrutura um Marquês de Pombal. Que enterre os mortos, trate dos vivos e expulse as ratazanas. A minha esperança é que Godinho Lopes encontre rapidamente o seu Marquês. E olhe que se calhar, não precisaria de ir muito longe...

    SL

    ResponderEliminar
  4. Pensa e acham alguns ou muitos que Couceiro não serve para o sporting, pois eu acho precisamente o contrário e daqui a seis meses, no maximo vamos o ter no sporting, podem dar as voltas que derem, até se contradizem no post, porque este é um nome que pertence ao sporting, pensa sporting e o paradigma de aposta na formação e ligação com esta, terá de passar pelo Couceiro. Agora ele não quis entrar e não ter poder e sair como entrou, preferiu esperar e fez bem digo eu, apesar que o quer dentro e não fora, até já Couceiro.
    Agora vai ser o mito do treinador estrangeiro que vai cair, para algumas fações o caminho, e mesmo que sem querer Jorge Jesus provou isso mesmo, ao colocar o menino e o luizinho por exemplo a jogar.

    ResponderEliminar
  5. Caro Relva,

    Aqui neste blog sempre se defendeu Couceiro, ao contrário do que julga. Se se der ao trabalho de recuar no que publiquei desde que Sá Pinto foi despedido, confirmará que está enganado ao pensar que eu penso que não serve para o Sporting. Era a solução ideal e exactamente nos termos que propôs a Godinho Lopes. Porquê?!... Porque conhece como ninguém as "ratazanas" que teria de expulsar da Academia e isso iria bulir com interesses instalados e que GL protegeu ao não aceitar a sua proposta.
    Mas o facto é que não veio Couceiro e GL assumiu de forma presidencialista o futebol. Pode até ser uma boa solução, mas enquanto não for feito aquilo que Couceiro faria logo de entrada, a vida de Vercauteren não vai ser fácil. O alerta de Joel Neto vai nesse sentido e eu penso exactamente o mesmo.
    Quanto a Jorge Jesus, ainda bem que os planos que estavam a ser executados para a sua vinda para o Sporting no final da época, falharam. Jorge Jesus nunca será um homem que aproveite a formação. Isso dá muito trabalho, ele prefere jogadores feitos e quando vai à formação, como agora foi, é porque não tem outra solução. O que ele gosta é de fazer adaptações, para ficar com os louros, pensando que todas resultarão como Coentrão. Mas os milagres são cada vez mais raros...

    SL

    ResponderEliminar
  6. Caro Relva,

    Faltou-me falar dos treinadores portugueses, que parece defender. Se voltar a recuar no que aqui tenho publicado, ficará a conhecer o que penso dos treinadores portugueses. Lá porque tivemos a sorte de Moutinho ser o melhor treinador do mundo, agora, pobres de espírito, pensamos que temos o país repleto de Mourinhos! Triste mania bem portuguesa de que somos os melhores do mundo em todas as comparações que fizermos e seja qual for o campo de análise. Mourinho é único. Depois, na minha opinião e a uma enorme distância, teremos José Peseiro e Villas-Boas. O resto, dificilmente atingirá a classificação de medíocre. Esta é a minha opinião e por isso o Sporting não sai da cepa torta há muitos anos.
    Frank Vercauteren foi uma excelente opção. Assim as "ratazanas" de Alcochete o permitam e os jogadores, habituadinhos às férias na estância balnear de Alcohete, a passar os treinos a fazer meinhos e a dar umas voltinhas ao relvado, não façam a cama ao homem. Mas eu confio no seu trabalho, desde que Godinho Lopes não queira falhar outra vez e lhe dê o apoio de que necessitar.
    Agora, de treinadores portugueses, não valem a ponta de um caracol. É a minha opinião.

    SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE