terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Para Roma, sem passar por Pavia !...

In Mais-Futebol 13-12-2011
A comunicação de um grande - enormíssimo!... - clube como o Sporting, não é coisa de somenos importância. Deve ser ponderada no conteúdo e na oportunidade. Se não o for, deixa de ser comunicação e nunca cumprirá objectivos.
As palavras de Luís Duque, minutos antes da partida do Sporting para Roma, constituiram, do meu ponto de vista, uma mensagem de triplo significado. Pretenderam significar um alerta para o interior do clube e, ao mesmo tempo, uma resposta às preocupações emergentes na grande massa adepta sportinguista, sendo que os alvos da primeira se subdividirão, claramente, em duas vertentes.
Por um lado, Duque quis deixar uma mensagem clara sobre a cronicidade de algumas questões de índole física patentes em vários elementos do plantel. E ao apontar o mercado como eventual solução para as descoroçoantes, sistemáticas e inadmissíveis crónicas recaídas de cariz físico de alguns elementos do plantel, quis lançar um sério aviso de que o Sporting não será uma qualquer instituição de solidariedade social e que a vassoura que utilizou no arranque da época, ainda se mantém, bem guardada e pronta a utilizar sempre que necessário.
Por outro lado, julgo que a sua mensagem, publicamente expressa e assumida, deverá ter sido dirigida também a alguém que, na estrutura dirigente sportinguista, se encontrará algo mais acima da missão que lhe estará incumbida, no sentido de prevenir do ponto de vista financeiro, as necessidades que foi apontando como eventuais. A nós observadores "externos", cabe-nos o direito de ler nas entre-linhas. E quem não quizer ser "lobo", que não lhe vista a pele. De nada servirá, a quem quer que seja o destinatário das palavras de Luís Duque, desviar o "rabo da seringa". Se não fosse essa mesma a intenção, ele apanharia o avião para Roma, mudo e surdo. Se não o fez, saberá melhor que nós porque o fez em momento tão inesperado, quanto (in)oportuno.
Finalmente perante os adeptos leoninos, Luís Duque quis responder às preocupações da grande maioria que, silenciosa embora, por mor do respeito pelos superiores interesses do Sporting, não deixa de sentir e reconhecer que nem tudo irá bem no reino do Leão. Apesar do Sporting estar de volta e de se verificar um sentimento colectivo de satisfação e orgulho, manda a lucidez e a ambição que ninguém durma à sombra dos parcos louros colhidos até agora.
Se porventura Luís Duque pretendeu, com as suas inusitadas e inesperadas palavras, deixar ainda uma quarta e última vertente, de matéria e significado relevantes, já serão demasiadas entre-linhas e interpretações para quem anda cá por fora a "rachar lenha"!... E se assim tiver sido, não nos restará alternativa do que esperar pelo futuro!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Sem comentários:

Publicar um comentário

PUBLICIDADE