sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Deplorável e coisa de terceiro-mundo!...


BATTAGLIA E O CAOS

«Numa semana de guerra aberta no futebol português, enquanto a Selecção Nacional se mostrava solidária com a comunidade com mais de 700 mil euros recolhidos, foi serviço público de qualidade o que o Record prestou com a entrevista a Battaglia. No meio da pancadaria verbal, que parecia uma revisitação juvenil daqueles recitais de murros do Bud Spencer e Terence Hill, o argentino exibiu que o futebol é fantástico quando se dá palco aos que enchem estádios e não aos que semeiam o descrédito da modalidade.

Já tinha reparado que Rodrigo Battaglia era muitas vezes convocado para as flash-interviews e conferências de imprensa. Sobressaindo a sua tranquilidade e clareza na análise do jogo, acompanhada de discurso positivo. Esta semana, numa entrevista de 4 páginas no Record, mostrou uma sensatez e humildade que por vezes julgamos afastadas dos discursos habituais de homens que ganham muito acima da lusa realidade.

"Nos treinos estou atento aos movimentos dos colegas, não me limito apenas aos médios, tento aprender tudo", dizia o médio sportinguista. Com esta frase, lembrei-me de uma outra do professor Abel Salazar: "um médico que só sabe de medicina, nem de medicina sabe". Ora, todos sabemos que um dos factores de desenvolvimento da personalidade é a abertura ao conhecimento e Battaglia mostrou essa disponibilidade para ser todos os dias um bocadinho melhor, para ir crescendo e atingir o objectivo de chegar à selecção argentina.

Evidenciou profissionalismo, uma boa relação com o mestre Jorge Jesus e com os companheiros, revelou matizes de um magnífico ser humano, o que só enobrece os pergaminhos do Sporting. É deste tipo de contributos que se valoriza um jornal, uma modalidade e a sociedade. Não é caso único, por isso é tempo dos responsáveis de comunicação de todos os clubes libertarem das grilhetas os atletas e deixarem-nos contar as suas experiências de vida. Pois todos ganham com isso.

Tenho observado com alguma repulsa o que se tem passado para os lados da Luz. Penso que até nenhum benfiquista gosta de ver o seu clube enlameado por passarões, periquitos e figurinhas que nada acrescentam à sua história. E continuo a achar estranho que o Ministério Público mais rapidamente entre nos assuntos de José Sócrates, Ricardo Salgado, Zeinal Bava, Henrique Granadeiro, entre outros, do que nos assuntos que têm vindo à tona relacionados com o Benfica. É a prova de que há na esfera dos poderes do Estado uma subserviência que reputo de vergonhosa perante um emblema que não pode estar acima da lei. A Justiça deve investigar, se tiver provas, acusar, e depois julgar. Com honestidade, sem preconceitos nem favores. Pois, se um dia se duvida da sua independência e eficácia, será o caos. E ninguém vive saudavelmente no caos, muito menos o futebol português que tem os seus alicerces podres e está à beira da ruína.»

Quantos jornalistas em Portugal são capazes de escrever e publicar o pequeno excerto seguinte da crónica de hoje de  Rui Calafate?!...

"...Continuo a achar estranho que o Ministério Público mais rapidamente entre nos assuntos de José Sócrates, Ricardo Salgado, Zeinal Bava, Henrique Granadeiro, entre outros, do que nos assuntos que têm vindo à tona relacionados com o Benfica. É a prova de que há na esfera dos poderes do Estado uma subserviência que reputo de vergonhosa perante um emblema que não pode estar acima da lei..."

Tirando os 14 milhões de benfiquistas, todos nós, portugueses com um pingo de vergonha na cara achamos, mais do que estranho... 

Deplorável e coisa de terceiro mundo!...

Leoninamente,
Até à próxima

2 comentários:

  1. Toda a razão...
    Mas ou me engano muito ou com a promiscuidade existente entre os lampiolhos e o poder ( com letra minuscula)...
    Será que a montanha não vai acabar por parir um rato (e de esgoto...)?
    SL

    ResponderEliminar
  2. Ainda há pouco vi e escutei um vídeo no "Sporting com Filtro", onde na SporTV "conseguiram" dar a noticia do "piriquito" e do "trabalhinho feito"...sem uma unica vez referirem o nome do Piriquito...do "merceeiro" Guerra, ou indirectamente dos lampiões...pela "sua ligação" aos lampiões...
    É "obra" a maneira como a CS deste País "usa o chapéu protector"...para "não chamuscar" mesmo que levemente...os lampiões...!

    Entretanto a mesma CS através dos seus "diversos actores encartilhados"...não perde pitada para atacar o Presidente do Sporting que no meio desta "promiscuidade de tráfico de influencias"....é sempre "apresentado como o mau da fita"...
    E muitas vezes nem falam "dos outros actores"...

    Eu pergunto é se por acaso o BC não fosse "tão desbocado" (e às vezes até eu gostaria que o fosse menos...)...
    Se alguma vez este processo teria tomado (apesar de tudo...) as proporções que já atingiu...

    SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE