sábado, 29 de dezembro de 2012

Crime, ou talvez não ?!...

Crime, ou talvez não?!...

Desde que "rebentou" o famigerado caso que envolveu o então vice-presidente do Sporting, Paulo Pereira Cristóvão, que tenho evitado pronunciar-me sobre tão complexa matéria. É a posição natural dos que, desconhecendo os protagonistas para além das capas da imprensa, são confrontados com tão imbricado, obtuso e aparentemente insustentável esquema.
A entrevista que Paulo Pereira Cristóvão concedeu ao semanário Expresso e publicada na edição deste fim de semana, constituirá por assim dizer, a primeira peça da desmontagem da teia em que, aparentemente, parece ter sido apanhado ou se terá deixado envolver. Nunca me pareceu crível que um tarimbado inspector da PJ, alguma vez fosse suficientemente estúpido e primário para cometer qualquer dos crimes constantes do extenso rol que consta do libelo acusatório.
As instâncias da justiça federativa já arquivaram o processo e a inconsistência acusatória perseguida por um Ministério Público, cada vez mais enleado nas suas próprias malhas, com a violação sucessiva do inalienável segredo de justiça a evidenciar mais do que suspeitos fenómenos de nojenta corrupção e a acção persecutória sobre um mal amado ex-inspector da PJ a assumir contornos insuspeitáveis numa instituição que deveria respirar credibilidade e isenção,  deixa-lhe adivinhar fim semelhante.
Mas dificilmente Paulo Pereira Cristóvão sairá incólume deste processo assassino, com a opinião pública controlada pelos média, a fazer o julgamento antes dele sequer ser levado à barra dos tribunais, exactamente o que terão pretendido os mentores do processo. Porque o clube à volta do qual todo o esquema foi montado se chama simplesmente, Sporting Clube de Portugal. Como muito bem refere Paulo Pereira Cristóvao na sua entrevista, tivesse o caso porventura acontecido com um dirigente de um clube geograficamente colocado 300 km a Norte, certo e sabido que esse mesmo dirigente arrecadaria o "Dragão de Ouro" e o processo nem sequer teria pernas para andar!
De tudo o que li da extensa e elucidativa entrevista de Paulo Pereira Cristóvão, fica-me a sensação de que, como o próprio lucidamente argumenta, o Sporting Clube de Portugal, caminha alegremente de braço dado com um desígnio autofágico superlativo.
Na minha modesta opinião, o Sporting Clube de Portugal terá sido ardilosamente decepado daquele que porventura seria o seu único "braço armado", que impunha respeito e medo no pântano em que se transformou o futebol português. E os reflexos dessa decepação, ter-se-ão eventualmente manifestado de forma dramática, na vida disciplinar e comportamental do próprio plantel principal: patrão fora, dia santo na loja!...
O tempo há-de trazer-nos a verdade. O tempo é amigo do azeite!!!...

Leoninamente,
Até à próxima 
 

2 comentários:

  1. Dizes bem, Álamo,
    "O tempo há-de trazer-nos a verdade. O tempo é amigo do azeite!!!..."

    Feliz Ano Novo sem chantagistas no nosso querido clube.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um grande abraço, minha querida maninha "Leoa Assanhada" !!!...

      Feliz Ano Novo, sem chantagistas no nosso querido Clube.

      Eliminar

PUBLICIDADE