quarta-feira, 24 de julho de 2019

Um mero e insignificante ratito?!...


Transferências no futebol vão passar a ser controladas
Fernando Gomes quer Casa das Transferências no espaço de um ano

Ao que durante o dia de ontem, terça-feira, foi posto a circular em alguns orgãos da CS cá do 'bairro', Fernando Gomes pretenderá criar um organismo que controle todas as transferências de jogadores no futebol português. O objectivo do presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), será avançar no espaço de um ano para a famigerada ‘Casa das Transferências’, há muito defendida pelo jornalista Rui Santos e seguir, assim, aquilo que a FIFA também se preparará para fazer a nível mundial.

A ideia será fiscalizar todas as movimentações de dinheiro associadas às entradas e saídas de futebolistas de clubes nacionais, pelo que sob a alçada da FPF passariam a estar, por exemplo, os valores eventualmente pagos em comissões aos intermediários desses negócios. Também a definição das verbas atribuídas aos clubes, através do mecanismo de compensação por formação e solidariedade, passaria a ser gerida por este novo organismo.

A FPF, nesta altura responsável pela certificação desportiva dos jogadores, pretenderia deste modo tornar mais abrangente, rígido e eficaz o controlo das transferências. O conceito original pertencerá à FIFA, que lançou o projecto da ‘Clearing House’ e do Passaporte Electrónico, que deverão entrar em vigor já em Julho de 2020.

Esta será assim, alegadamente, também uma resposta às críticas feitas, no que diz respeito à transparência nesta área, por Frederico Varandas, presidente do Sporting Clube de Portugal, após reunião com Gianni Infantino, líder da FIFA: "Tem de haver, de uma vez por todas, coragem para regular as transferências".

Aqui para nós, sportinguistas, alguém acreditará que em Portugal, a montanha - há quem lhe chame "pântano"! - algum dia venha a ser capaz de parir algo de diferente na dimensão, impacto e persuasão  de...

Um mero e insignificante ratito?!...

Leoninamente,
Até à próxima

1 comentário:

PUBLICIDADE