terça-feira, 23 de julho de 2019

A menos que as 'estrelas' imitem a Lua!...


O enigma Vinícius

«Tem causado alguma estranheza o montante de 17 milhões de euros que o Benfica pagou por 100% dos direitos desportivos de Carlos Vinícius.

A perplexidade começa pela comunicação que o Benfica faz à CMVM, onde declara que adquire a totalidade do passe ao Nápoles, sendo que a generalidade da comunicação social faz eco que o Real Sport Club era detentor de 20% do passe, indo receber o jackpot de 3,4 milhões de euros.

Considerando as equipas por onde passou, Carlos Vinícius é, claramente, um jogador do ‘universo Mendes’, circulando entre umas e outras, para ganhar notoriedade. E, claro está, alavancado naquilo em que Mendes é mestre: o marketing.

A 26 de Junho, a Rádio Renascença anunciava, em destaque, o alegado interesse do Wolverhampton (porque é que eu não estou surpreendido?) no Carlos Vinícius. Para um leitor atento, esta notícia tinha um propósito óbvio, independentemente da pouca verosimilhança de ver um clube que compra estrelas, interessar-se por um suplente de ligas menores: o propósito era subir a parada pelo jogador, ou seja, se alegadamente o Wolverhampton olhava para o jogador, outros também o poderiam fazer.

Como era expectável, o jogador não rumou a Inglaterra, vindo a aterrar no Benfica. Olhando para o currículo do jogador, que acabou a época como suplente de Falcão num debilitado Mónaco e que nunca jogou um minuto sequer no Nápoles, parece óbvio que o montante despendido na sua compra, é, no mínimo, temerário.

E a questão que se coloca então, é a de saber o que leva o Benfica – que se orgulha, justificadamente, de vender bem e comprar melhor – a pagar este preço por um jogador que, para já, não o vale? Será por ser ‘made in Jorge Mendes’? E, se for assim, porquê?

É que, para mais, ainda me recordo do pouco brilho da passagem do Filipe Augusto, outro ‘Mendes boy’ (Valencia, Sp. Braga), que até entrou em jogos da Champions (porque é que eu não estou surpreendido?) mas nunca vingou e que agora evolui no… Rio Ave.

Esta sábia movimentação de peças não está ao alcance de qualquer um e pressupõe, obviamente, uma grande simbiose com os clubes, onde vão sendo, muitas vezes sucessivamente, parqueados.

Quem quer fazer apostas sobre qual será o próximo clube de Carlos Vinícius?»
(Carlos Barbosa da Cruz, O Canto do Morais, in Record)


Vou aceitar o desafio de Carlos Barbosa da Cruz e apostar, dobrado contra singelo e claramente, no 'Salvador Clube de Braga'!...

A menos que as 'estrelas' imitem a Lua!...

Leoninamente,
Até à próxima

Sem comentários:

Publicar um comentário

PUBLICIDADE