segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Os deuses estejam com Leonel Pontes!...


Quem dá o que tem

«Pedir a Leonel Pontes que faça do Sporting um forte candidato ao título é o mesmo que pedir-lhe que mude o Mundo. O técnico madeirense ficou com um bebé nos braços, ainda por cima um bebé que não era dele. Não foi ouvido na construção do plantel, não participou em diversas decisões estruturais, e encontra-se numa posição em que será avaliado pelos resultados, como acontece com qualquer treinador em qualquer parte do Mundo. Mas, ao contrário de qualquer outro treinador, tem muito a seu favor: se correr bem, é o principal responsável; se correr mal, ninguém lhe pode apontar o dedo. Os dois primeiros resultados não foram positivos, mas há que louvar a coragem de Pontes, que procurou soluções, muitas vezes recorrendo a miúdos, e arriscou. Não lhe podem pedir muito mais...»
(Sérgio Krithinas, Saída de Campo, in Record, hoje)


Quando chegou já o mercado havia fechado! Deparou-se-lhe um plantel sem pontas de lança - dos dois que por lá andavam e continuaram, um estava  e está lesionado e ou outro não estava inscrito na Liga! -, sem um único "seis de confiança", uma incrível "inundação" de extremos e um "pornográfico carregamento de vícios" transportado por uma equipa de rastos, tanto física quanto motivacionalmente e... sem a mínima noção das mais elementares regras do jogo!...

Sem cães para ir à caça, apresentar-se-à logo à noite em Alvalade, de fusil ao ombro, mas com gatos em vez dos "batedores experimentados" que desejaria...




Que os sportinguistas que logo à noite decidam ir a Alvalade, deixem em casa os lenços brancos bem guardados, levem os aplausos nas mãos e o estímulo nas gargantas e que...

Os deuses estejam com Leonel Pontes!...

Leoninamente,
Até à próxima

2 comentários:

  1. Também é a minha equipa, Batta em forma é titular. Estará?
    Lenços brancos só para oferecer às senhoras em certas ocasiões.
    SL

    ResponderEliminar
  2. Que os deuses estejam com Leonel e aos árbitros como Godinho e VAR’s como Vasco Santos, rogamo-vos: “perdoai-nos as cotoveladas nos adversários, amen...”

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE