segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Aproxima-se o Dia D do Sporting !!!...

A 6 de Junho de 1944, deu-se a maior operação militar aeronaval da história. Cerca de 155 mil homem dos exércitos dos Estados Unidos, Grã-Bretanha e Canadá, lançaram-se nas praias da Normandia, região da França atlântica, dando início à libertação europeia do domínio nazista. Foi o começo do fim da II Grande Guerra e ficou conhecido como o Dia D. Se a operação não tivesse sido coroada por um rotundo êxito, a Europa e o Mundo talvez não fossem o que são hoje. Foi a vitória da liberdade e trouxe com ela a rejeição completa das ideias megalómanas e dos propósitos hegemónicos de um louco, caldeados com a mentalidade chauvinista de um povo cego pela demagogia.
Sem pretender minimamente comparar este avassalador facto histórico ocorrido há quase 70 anos, com os tempos e metas do mundo actual e muito menos hipervalorizar o fenómeno desportivo e em particular as vicissitudes que fazem estremecer os alicerces dessa grande instituição que foi, é e será sempre, o Sporting Clube de Portugal, apetece-me propor que também este glorioso clube se encontra a escassas 48 horas do seu Dia D.
De facto, o 8 de Fevereiro de 2012, poderá ser, ou não, o dia em que o Sporting conseguirá libertar-se das peias que o amarram e partir para a salvação de uma época, de um projecto e de uma forma de ser e estar. Um novo tropeção significará o fim precoce de tudo isso e a perda de um estatuto que as invejas alheias e o desconhecimento histórico dos novos fazedores de opinião, já vão celebrando em tudo o que é, hoje por hoje, a Comunicação Social deste pobre e desgraçado país.
Para lá da próxima 4ª feira e de uma eventual derrota, poucos cacos restarão aos pedreiros de Alvalade, que lhes permitam reconstruir seja o que for. E o depauperado orgulho que ainda resta nesta voluntariosa e ímpar família leonina, sofrerá um revés sem medida, peso ou conta, que dificilmente não a reduzirá também a cacos, de muito improvável recuperação.
Temo que esta mensagem não tenha sido gritada até à exaustão, junto dos técnicos e do plantel que defende o Sporting. Receio que o comodismo e o conformismo, aparentemente instalados nuns e noutros, mais não consiga que a "reprise" dos últimos "filmes" a que tivemos a desdita de assistir.
Mas o nosso Dia D aproxima-se e se nas "tropas" não houver uma real interiorização da importância da vitória, ela não nos cairá por milagre no prato, vazio de êxitos e repleto de amargurada fome!..

Leoninamente,
Até à próxima

Sem comentários:

Enviar um comentário

PUBLICIDADE