sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Angola - Sporting, vem aí !...

O acordo, praticamente estabelecido, entre a Federação Angolana de Futebol e o Sporting Clube de Portugal, para que a equipa leonina se desloque a Luanda, para defrontar a selecção angolana, no próximo dia 10 de Novembro, no âmbito das celebrações do 36ª aniversário da independência daquele país irmão, foi uma das boas notícias que o dia de hoje nos trouxe.
Para quem como eu, conheceu Angola antes da independência, sabe que o que representa o Sporting Clube de Portugal, para uma franja significativa da população angolana adepta do futebol, vai muito para além dos 13 anos de guerra estúpida e cruel que se abateu sobre os dois povos. Essa guerra e as terríveis consequências que determinou para os povos de Angola e Portugal, vai caindo no esquecimento, tanto como aqueles que não tiveram a visão política para a evitar e persistiram durante tanto tempo na sua continuação, indiferentes ao curso natural da história. Angola, pesem embora as dificuldades que  teve de enfrentar internamente, no longo processo que a independência despoletou, começa a reerguer-se das cinzas a que esse processo reduziu o país e afirma-se hoje, pujante, no panorama da economia mundial, em tempos de crise, recessão global e falência de sistemas políticos e económicos.
Mas o sportinguismo cultivado pelos angolanos, no tempo glorioso da rádio e do nosso saudoso Artur Agostinho, permaneceu inalterado, num povo que ama o futebol, adora as equipas locais e se revê no seu "Girabola". Como um "pimba" qualquer cantava em tempos que já me esqueceram, grande parte dos adeptos angolanos de futebol, têm dois amores: a sua equipa local e o Sporting!...
Esteve bem o Sporting em partir para o estímulo, arranque e apoio da Academia Sporting de Luanda. Como esteve agora ao corresponder ao honroso convite que lhe foi dirigido pelas autoridades angolanas para estar presente numa data tão importante para o povo daquele país irmão. E como também esteve bem, ao garantir a presença em Luanda de todas as suas estrelas, que porventura não sejam chamadas para as respectivas selecções nacionais nessa oportunidade. Será um Sporting na máxima força possível, que deverá estar presente e, honrando o seu nome e a sua história, homenagear todos os angolanos que continuam a sentir, com espírito, mística e paixão, um sportinguismo genuíno e comovente. Preparem-se para assistir a cenas surpreendentes e inimagináveis, depois de tantos anos e vicissitudes passados, desde que a bandeira da independência foi hasteada naquele já remoto dia de 11 de Novembro de 1975. Assim a cobertura televisiva saiba honrar a história de ambos os países e do Sporting e não estenda até Angola as habituais guerrilhas hegemónicas da clubite portuguesa. Os angolanos e os sportinguistas não o mereceriam.
Leoninamente,
Até à próxima

3 comentários:

  1. Caro Álamo,
    "Para quem como eu, conheceu Angola antes da independência"
    Sem querer entrar nessa "guerra" da dependência e da independência, também, eu estive em Angola (Luanda) antes de 1974; o meu primeiro banho de mar foi naquela, quente, água africana...
    Tudo isto para lhe dizer algumas coisas:
    1. Dar-lhe os pararabéns pelo excelente "post" no «Sporting Autêntico» bem haja.
    2. Dar-lhe os parabéns por este "post" oportuno, sincero, sentido (como, aliás, é tudo aquilo que escreve).
    3. Aproveitar para recordar Peyroteo:
    O grupo do Sporting Clube de Luanda, campeão em 1936: Flávio Galiano, Óscar Lemos,Mendonça, Armando Ramalho, Aníbal Paciência, Artur Corte Real, Alpiarça, Norberto Franco, Fernando e Júlio Peyroteo, Telmo Pereira e Octávio Miranda. Esta equipa venceu todos os encontros desse campeonato, excepto um (empatou).
    A propósito da transferência de Fernando do Sporting de Luanda para o Sporting de Portugal, cito-o: "A minha palavra é só uma! (...) confio na dignidade dos homens que dirigem um clube com as responsabilidades e tradições do Sporting.
    Como constatámos é muito o que nos liga a Angola...

    ResponderEliminar
  2. Caro Pedro,
    Obrigado pela cortesia do comentário, que talvez não mereça, mas que respeito e me sensibilizou.
    Começo pelo fim, do seu comentário, porque Peyroteo nos merece esse respeito: foram legendas como ele que nos fizeram leões!...
    Continuando, agora para os elogios aos posts, direi que sobre Angola as palavras que possa encadear, melhor ou pior, para definir o quanto gosto daquela terra, pecariam sempre por defeito. Gosto dos cheiros, da terra e do povo, para não falar no marisco, no peixe, nos frutos e nas flores. A minha dificuldade é encontrar algo de que não tenha gostado...
    Sobre o Sporting Autêntico, dizer-lhe que estou feliz por estar na vossa casa. Ainda não fiz jus ao convite do Manuel Humberto. Nem sequer ainda lhe agradeci a si Pedro, mas faço agora, sensibilizado. Não levem a mal, mas quero ir devagar. Rompantes só gosto de ver no nosso Sporting. Hei-de fazer o meu melhor, mas sem pressas, sem aborrecer ninguém.
    Um abraço amigo

    ResponderEliminar
  3. Olá amigo...

    Antes de mais dizer que sou um assíduo leitor e visitante do seu projeto, e um grande apreciador do seu trabalho.
    Em segundo lugar, venho fazer-lhe uma proposta! Não sei se conhece, mas sou proprietário de um blog (http://www.mercadoverdebranco.blogspot.com), e adorava mesmo, que viesse fazer parte da nossa equipa! Compreendo se recusar, pois este é um espaço só seu, mas se viesse teria muito mais gente a seguir o seu trabalho, e total liberdade para escrever sobre qualquer tema! Se aceitar passe pelo blog e diga alguma coisa, ou então envie-me um e-mail (luis.bento@hotmail.com).

    Até lá, saudações leoninas e continuação de um bom trabalho...

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE